Bem-estar

29/08/2016 09h00

Melatonina para dormir melhor?

Conheça mais sobre o uso deste hormônio natural para favorecer o sono

Por Nosso Bem Estar

Arquivo Nosso Bem Estar
Mela

A melatonina é um hormônio produzido naturalmente pelo corpo e liberado na corrente sanguínea quando nosso organismo é exposto à noite.

Se você sofre de insônia ou procura soluções que melhorem a qualidade do seu sono, talvez já tenha ouvido falar sobre a melatonina. Não? Então acompanhe o artigo e entenda melhor essa interessante possibilidade.

A melatonina é um hormônio produzido naturalmente pelo corpo e liberado na corrente sanguínea quando nosso organismo é exposto à noite. Quando isso acontece, nosso cérebro recebe a informação que está na hora de dormir.

A regulação da melatonina ocorre sempre que há exposição à luz. No entanto, este hormônio obedece bastante o relógio biológico do nosso corpo. Porém, algumas perturbações no estilo de vida como, por exemplo, problemas de sono ou trabalho no expediente noturno, podem alterar a produção normal do hormônio.

A suplementação de melatonina pode resolver o problema da falta de sono que pode gerar uma série de transtornos ao nosso organismo, como estresse, cansaço, dores, insônia, etc. As doses do hormônio fazem com que as pessoas descansem com mais qualidade.

Seu uso também é indicado para pessoas que procuram adormecer com mais facilidade, sem recorrer a medicamentos controlados ou outros tipos de calmantes.

Benefícios da melatonina

São três as principais indicações de suplementação desse hormônio para adultos. Abaixo você confere as diferentes situações e seus benefícios:

  • Pessoas com cansaço de voo, conhecido como jet lag: a melatonina, nesse caso, auxilia o indivíduo a reestabelecer o ritmo normal do corpo;
  • Alguns transtornos do sono podem ser causados pela falta de produção adequada de melatonina. Com a suplementação, seu organismo poderá regular o descanso normalmente;
  • Existem pessoas que não se sentem cansadas e não sentem sono como deveriam (quando escurece). Esta situação também pode ser causada pela insuficiente produção de hormônio, indicando-se a reposição para a adequada regulação do corpo.

Contudo, a melatonina também pode ser utilizada para outras situações, como:

  • Promover mais saúde para o sistema imunológico, pois o hormônio que regula o sono também está associado à prevenção de doenças;
  • Promoção do envelhecimento saudável, pela redução do estresse oxidativo causado pelos radicais livres;
  • Gerenciamento de dores de cabeça, pois níveis baixos de melatonina podem causar alguns tipos da doença.
  • O hormônio também pode trabalhar com o controle do peso. Inclusive existe relação entre diabetes tipo 2 e baixos níveis de melatonina.

 

Quando se deve fazer suplementação?

Após sua indicação por profissional de saúde, recomenda-se que se tome uma dose de melatonina de trinta minutos a uma hora antes de dormir. Os efeitos normalmente são percebidos após meia hora.

As pessoas podem ter receio de fazer suplementação de melatonina por acharem que se sentirão mais sonolentas pela manhã. Porém, se for administrada a dose correta, o único sintoma é a liberação do hormônio assim que escurece.  É importante informar que a suplementação do hormônio não é viciante, portanto, não causa dependência.

Existem relatos de reações adversas como taquicardia, fadiga e dor de cabeça quando utilizadas doses muito elevadas – acima de 5 mg por dia. A recomendação mais comum é de até 3 mg por dia.

O uso de melatonina em crianças

Neste campo existe muita controvérsia. Sua administração só é segura se for prescrita por pediatra ou médico especialista em sono. Ainda assim, o uso desse hormônio em crianças deve ser observado com atenção, especialmente devido à idade.

Existem alguns estudos relacionando o uso da melatonina para crianças que possuem Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), deficiência visual, autismo, e outras questões relacionadas ao desenvolvimento.

Por outro lado, o chefe do Laboratório de Fisiologia do Ciclo Circadiano do Instituto de Pesquisa Robinson, da Austrália, David Kennaway, acredita que provavelmente a suplementação de melatonina em crianças e adolescentes pode causar malefícios que só serão percebidos quando essas pessoas estiverem mais velhas.

Embora não tenham sido feitos estudos rigorosos, nem medições de resultados em longo prazo, David se refere a problemas nos sistemas cardiovascular, imunológico e metabólico.

Portanto, a suplementação de melatonina em criança deve ser indicada por um profissional de sua confiança.

8 ALIMENTOS QUE AUMENTAM A MELATONINA

Começando a ingerir certos alimentos, pode-se estimular a produção de melatonina, evitando transtornos do sono e até prevenindo o envelhecimento precoce. 

1. Abacaxi

2. Bananas

3. Aveia

4. Aspargos

5. Nozes

6. Cebola

7. Sementes

8. Gengibre

X