Crescimento pessoal

26/07/2016 09h00

Os princípios budistas que você pode aplicar na sua vida

Suas verdades podem nos ajudar na busca por uma vida mais saudável e com maior bem-estar emocional

Por Nosso Bem Estar

Arquivo Nosso Bem Estar
Budda

O budismo tem conquistado mais e mais adeptos a cada dia

Em tempos conturbados, com pouca ou nenhuma segurança física, emocional e financeira, e a incidência de distúrbios psicológicos cada vez mais cedo na população, as pessoas têm procurado por ensinamentos que as façam encontrar mais paz consigo mesmo e com o mundo ao seu redor.

Nesse sentido, o budismo tem conquistado mais e mais adeptos a cada dia, principalmente por mostrar-se como uma filosofia espiritual que pode ser praticada juntamente com outras religiões.

O budismo se baseia em quatro princípios fundamentais, chamados de as quatro verdades nobres.

As 4 verdades nobres do budismo

1. A Verdade do Sofrimento

A primeira verdade é entendermos que o sofrimento faz parte da vida. O envelhecimento, as doenças, a morte, aflições e frustrações são naturais e absolutamente ninguém está isento de senti-los. Nossa missão não é evitar o sofrimento, mas aprender a entendê-lo.

2. A Verdade da Causa do Sofrimento

Para conseguirmos lidar com o sofrimento, é importante entendermos as suas causas. O nosso sofrimento vem, essencialmente, de nossos apegos ao ego e aos bens materiais, e de nossas expectativas irreais diante da vida.

3. A Verdade da Cessação do Sofrimento

A terceira verdade nos diz que podemos eliminar as causas do sofrimento ao procurarmos cessar nossos apegos, ganâncias e desejos do ego.

4. Existe um Caminho que leva à Cessação do Sofrimento

O budismo nos ensina que existe um caminho para nos libertarmos do sofrimento, o Nobre Caminho Óctuplo.

O Nobre Caminho Óctuplo

O Nobre Caminho Óctuplo pode ser entendido de duas maneiras diferentes: uma progressão de oito passos, ou oito orientações que devem ser desenvolvidas simultaneamente.

1. Ver a realidade como ela é, não apenas como parece ser

Esse passo diz respeito à compreensão certa, ou fé pura, do que é a vida e dos sofrimentos inerentes a ela, despida de todas as suas vaidades.

2. Pensamento dirigido certo

Esse passo nos fala da força de vontade pura para manter o nosso pensamento correto e para o desenvolvimento de qualidades nobres, como a bondade amorosa e a aversão a prejudicar os outros.

3. Discurso certo (ou linguagem pura)

Procurar falar sempre a verdade, não mentir, não ofender, não falar em vão ou caluniar.

4. Agir de uma maneira não prejudicial

A conduta certa diz respeito a agir de forma bondosa, sem nunca prejudicar ninguém, e de forma ética.

5. Realizar o esforço certo

Ou aplicar de forma pura esses ensinamentos em nossa vida diária por meio da autodisciplina, e do controle da mente, com o objetivo de evitar estados mentais negativos.

6. Vida certa

O nosso meio de vida deve seguir os preceitos citados anteriormente, ou seja, devemos procurar não nos envolver em nenhuma atividade, trabalho ou meio de subsistência que estimule, induza ou implique em atos negativos, prejudiciais para outras pessoas e não éticos.

7. Atenção certa

Manter a nossa atenção sempre correta em todas as nossas ações do corpo, da fala e da mente.

8. Concentração Correta

Alcançada com a meditação pura, a ideia é conseguir obter serenidade mental e sabedoria para entender as quatro nobres verdades.

Assim como o como o yoga e a meditação, existem várias práticas ensinadas pelo budismo que podem nos auxiliar com esse objetivo. O budismo também estimula o vegetarianismo e a busca por meios de subsistência, e foca no desenvolvimento de seis virtudes principais: a caridade, a moralidade, a paciência, a perseverança, a meditação e a sabedoria.

Você já aplica algum desses princípios em sua vida? Quais benefícios você mais sente? Compartilhe conosco nos comentários!

X