Planeta

30/12/2015 08h06

Como fazer o descarte de lixo eletrônico?

Computadores fora de uso, celulares quebrados, televisores queimados e micro-ondas antigos são exemplos de equipamentos que um dia foram úteis a alguém e que hoje não passam de perigosos detritos.

Por Nosso Bem Estar

Arquivo Nosso Bem Estar
Recycle opt

Computadores fora de uso, celulares quebrados, televisores queimados e micro-ondas antigos são exemplos de equipamentos que um dia foram úteis a alguém e que hoje não passam de perigosos detritos.

De acordo com um relatório da ONU, o Brasil é o país com maior volume de resíduo digital de todo o mundo. Cada brasileiro produz cerca de meio quilo de lixo eletrônico a cada ano.

O grande problema desse tipo de resíduo é que seu descarte geralmente é feito de maneira errada. Infelizmente ainda são escassos os pontos de coleta desses equipamentos e é baixo o nível de conscientização das pessoas. Dessa forma, na maioria das vezes o lixo eletrônico acaba em uma lixeira comum, o que pode ser muito perigoso para a saúde da população e também para o meio ambiente.

Quais os riscos para a saúde e o ambiente?

Muitos equipamentos eletrônicos possuem metais pesados em sua composição, como mercúrio, berílio, cádmio, chumbo e outras substâncias. Quando são descartados de forma incorreta, ocorre um vazamento dos metais, que podem penetrar no solo, deixando não somente a área contaminada (geralmente lixões a céu aberto), mas também atingindo lençóis freáticos e prejudicando todo um ecossistema.

Se um lençol freático for contaminado, as chances de pessoas e animais adoecerem são grandes.

Os riscos do descarte errôneo não param por aí. Os catadores, que tiram dos lixões o seu sustento, podem ser contaminados pelo manuseio desses materiais.  O simples fato de essas pessoas entrarem em contato com os metais pesados pode gerar graves problemas de saúde, como câncer, problemas respiratórios e de visão e alterações severas no sistema nervoso.

Como realizar o descarte de forma correta?

É comum as pessoas ainda se perguntarem onde podem descartar seu lixo eletrônico. Isso ocorre, pois há pouca divulgação de informações e postos de coletas aptos a receber todo esse tipo de material.

O primeiro passo para um descarte correto do lixo eletrônico começa em casa. Antes de jogá-lo fora, faça uma separação de resíduos orgânicos, materiais recicláveis e do lixo eletrônico em si.

Tendo em mãos o lixo eletrônico, procure por empresas especializadas, cooperativas de reciclagens ou centros que tenham projetos voltados ao correto descarte desse tipo de lixo. Geralmente as universidades possuem esses projetos de coleta. Lojas de iluminação, que vendem lâmpadas fluorescentes e outros tipos de dispositivos eletrônicos, também possuem um sistema para descartes especiais. As empresas que fabricam os equipamentos eletrônicos têm postos de coleta.

Aqui ainda cabe uma dica: se o equipamento que você pretende desconsiderar está em boas condições, por que não doar em vez de jogar fora? Agindo dessa forma você ajuda quem precisa e ainda deixa de produzir lixo eletrônico.

É muito importante que esses resíduos sejam liberados de maneira correta. É a saúde de todo o planeta que está em jogo. Apoie essa ideia e faça um descarte consciente.

Gostou das informações? Compartilhe a matéria e faça com que essas dicas cheguem ao maior número possível de amigos, parentes e conhecidos.

X