Saúde Integral

22/12/2015 08h23

Cuidado com as carnes processadas

Estudos afirmam que o consumo excessivo de carnes processadas aumenta significativamente a probabilidade de câncer colorretal.

Por Nosso Bem Estar

Arquivo Nosso Bem Estar
Fa jan dollarphotoclub 86733842

A OMS classificou a carne processada na mesma categoria do fumo e do amianto com base em sua ligação com o câncer, mas ressaltou que não significa que eles sejam igualmente perigosos.

Outubro foi um mês difícil para amantes do bacon, bem como para os fãs do cachorro-quente, de linguiças e salames. Um relatório do grupo de investigação do câncer da Organização Mundial de Saúde (IARC) classificou a carne processada como um carcinogêneo humano, ou seja, um agente causador de câncer.

Depois de analisar os dados de mais de 800 estudos que observaram a ligação entre o consumo de carne vermelha e o risco de certos tipos de câncer, o painel de 22 cientistas classificou esse alimento como um fator de risco provável para o desenvolvimento da doença. Quer saber mais detalhes sobre essa pesquisa? Acompanhe.

Consumo de carne

Uma quantidade considerada saudável para o consumo de carne vermelha é de 70 gramas por dia para homens e 55 gramas por dia para mulheres.

Os peritos da IARC concluíram que cada porção de 50 gramas de carne processada comida diariamente aumenta o risco de câncer colorretal em 18%.

Para um indivíduo, o risco de desenvolver câncer colorretal por causa do consumo de carne processada permanece pequeno, mas esse risco aumenta com a quantidade de carne consumida. Tendo em vista o grande número de pessoas que consomem esse tipo de alimento, o impacto global sobre a incidência de câncer é de grande importância para a saúde pública.

No caso de carne vermelha, a classificação é baseada em evidências de estudos epidemiológicos que mostram associações positivas entre ela e o desenvolvimento de câncer colorretal como uma forte evidência.

O que é carne processada?

A Organização Mundial de Saúde define a carne processada como aquela que é salgada, curada ou defumada para melhorar o seu sabor ou para preservá-la. Carne processada geralmente contém carne de porco ou carne de vaca, mas pode também conter partes de aves, como frango e peru.

A OMS classificou a carne processada na mesma categoria do fumo e do amianto com base em sua ligação com o câncer, mas ressaltou que não significa que eles sejam igualmente perigosos.

De acordo com estimativas da Organização, cerca de 34.000 mortes por câncer ao ano no mundo podem ser atribuídas a dietas ricas em carne processada.

Carne x câncer

O que faz a carne vermelha e a carne processada aumentarem o risco de câncer?

A carne possui vários componentes, tais como o ferro, presente na hemoglobina, e produtos químicos que se formam durante o seu processamento ou cozimento. Os produtos químicos carcinogênicos que se formam durante o processamento da carne incluem compostos N-nitroso e hidrocarbonetos aromáticos policíclicos.

Cozinhar carne vermelha ou carne processada também produz aminas aromáticas heterocíclicas, bem como outros produtos químicos que incluem hidrocarbonetos aromáticos policíclicos, os quais também são encontrados na poluição do ar.

Alguns desses produtos químicos são conhecidos por ser altamente cancerígenos, o que torna o consumo desses alimentos preocupante.

Uma dieta mais saudável 

A avaliação da IARC confirma a recomendação da OMS de 2002 "Dieta, nutrição e prevenção de doenças crônicas", relatório que aconselhou o consumo moderado de carne para reduzir o risco de câncer. A última revisão da IARC não pediu às pessoas para pararem de comer carnes processadas, mas indicava que a redução do consumo desses produtos pode reduzir o risco de câncer colorretal.

Algumas outras diretrizes dietéticas também recomendam limitar o consumo de carne vermelha ou de carne processada, embora estejam mais concentradas em reduzir a ingestão de gordura e sódio, que são fatores de risco para doenças cardiovasculares e para a obesidade.

Frutas e legumes são conhecidos por protegerem contra certos tipos de câncer. Tente comer o mínimo diário recomendado de cinco porções de frutas e legumes e naturalmente essa dieta vai reduzir o seu consumo diário de carne vermelha. Ingerir menos carne e mais verduras e legumes proporciona uma vida mais saudável.

 

X