Saúde Integral

08/07/2015 15h30

Alimente-se com energia

É hora de uma nova concepção sobre o alimento. Além de essencial para a vida de todos os seres, ele é substância e energia, e merece mais atenção

Por Eduardo Schereder

Yuri_Arcurs/IStock/NBE
Istock 000043950834large

Alimentação consciente é a verdadeira abundância

Alimento é um bem material e imaterial, já parou para pensar nisso? Quantos lugares são visitados e conhecidos por suas qualidades gastronômicas, por exemplo? Além de todos os valores nutricionais possíveis, temos na culinária a valorização de uma identidade, a cultura de um povo, seus modos e costumes, e ainda sua importância dentro de um contexto ou mais.

A expressão “comer bem”, por exemplo, já foi sinônimo de abundância à mesa. Hoje, podemos pensar em equilíbrio no prato, embora apenas 24% dos brasileiros comam regularmente frutas e hortaliças, segundo a Pesquisa Vigitel 2014, do Ministério da Saúde. Mesmo assim, quando estamos em contato com esses alimentos, acabamos nos contaminando com a quantidade absurda de agrotóxicos contidos neles. Assume-se um risco grande em nome da monocultura e da produção em larga escala. Na era do fast-food e do transgênico, é necessária uma boa revisão em certos hábitos. Nossos costumes são excessivamente urbanos e apressados.

De maneira semelhante, produtos industrializados substituem a comida natural e ideal para o consumo humano. Se for verdade que a falta de consciência nos leva a fazer más escolhas, é preciso também ter boas opções a escolher. E, ao que parece, acabamos abdicando do nosso direito ao bem-estar, em razão de diversos outros motivos. Quando finalmente podemos degustar e deglutir bem, o fazemos automaticamente e sem reflexão, enquanto nos distraímos com a televisão ou ou com outra coisa qualquer. É preciso revolucionar!

Entender o alimento como um elemento funcional, que equilibra o organismo é o primeiro passo para livrar-se do excesso de veneno ingerido. Conscientes disso, podemos revalidar alguns valores sem o obscurantismo tão caro a alguns entusiastas da indústria. Ao preparar uma refeição, vislumbrar a riqueza do momento. Estar de acordo com o que está saboreando, deliciar-se com cada etapa do processo. Tentar, apesar do pouco tempo disponível, aproveitar, mastigar e ingerir.

Dos prazeres da vida, certamente comer e estar saciado figura em boa posição. Sentar à mesa com amigos, entes queridos ou mesmo sozinho, saboreando as texturas, os pontos de cozimento, os temperos e essências, é uma experiência maravilhosa. É optar por estar energeticamente em sintonia com sua natureza e vontade. Justamente, a luta pela qualidade de vida sempre passa pelo prato.

X