Família

02/06/2015 20h12

Yoga antes de engatinhar

Além de relaxar o corpo e a mente, aula de yoga baby possibilita o convívio com outras mães e seus bebês

Por Nanda Barreto/Nosso Bem Estar

Nanda Barreto
Dsc 1562

Alongar o corpo, relaxar a mente e socializar

Desde que a pequena Manuela completou 4 meses, a quarta-feira reserva um momento especial para ela e sua mãe, a cabeleireira Marcia de Souza Martins, 37 anos. É nesse dia da semana que as duas partem de Canoas, na Grande Porto Alegre, rumo à capital gaúcha para praticar yoga no Espaço Luz Materna. Lá elas encontram outras mães e bebês com o mesmo objetivo. E durante aproximadamente uma hora o grupo se dedica a fazer uma série de exercícios físicos, respiratórios e de profunda conexão interior sob a orientação amorosa da professora.

“Essa aula de yoga baby tem me trazido muita paz e tranquilidade. Eu sinto que a Manuela também se diverte. Ela ri e adora estar com os outros bebês. É tão legal participar dessa aula que eu até criei coragem de voltar a dirigir, pois ainda não havia me animado a pegar a estrada depois que a minha filha nasceu”, destaca Marcia, para quem um dos pontos mais altos da aula é a troca de experiências com as outras mães.

Colega de Marcia, a assistente social Natália de Siqueira Lanita, 30, concorda. “Conviver com mulheres que estão vivendo situações parecidas com as nossas é muito enriquecedor. Compartilhamos nossas vivências, dúvidas, ansiedades e formamos um verdadeiro grupo de apoio. Também me agrada muito a ligação que estabeleço com a Nalu (8 meses) durante as aulas. Nos dias de yoga, ela fica mais tranquila e serena”, pontua.

Os bebês comandam
A doula e instrutora de yoga Katia Barga, 39, do espaço Baby Yoga, em São Paulo, destaca que a prática de mãe e filho traz inúmeros benefícios. “Além de fortalecer o vínculo, a prática possibilita que a mãe volte a fazer uma atividade física também para ajudar na recuperação da força e consciência postural depois da gestação”, salienta.

De acordo com a instrutora de yoga Janaína de Farias, 35, quem dá o tom da aula é o bebê. “A nossa prática dura de 45 minutos a uma hora, mas quem comanda o ritmo é o bebê. É natural que eles parem a aula um pouquinho para mamar ou trocar de fralda. A aula é linda e animada, cheia de sons de bebês, alguns choros e muitas gargalhadas. É uma delícia!”, conta Janaína, que também é doula e bióloga.

A aula de yoga baby inclui massagens e alongamentos para o bebê, posturas em dupla, meditação e música. Outro momento comemorado pelas mães é aquele em que a professora canta e ensina músicas para crianças. “Quando a Nalu nasceu eu percebi que sabia poucas canções para bebês e as aulas da Janaína aumentaram muito o meu repertório”, salienta Natália.
 

Papo fralda
Além dos inúmeros benefícios físicos, emocionais e espirituais, a convivência com outras mães é o que mais atrai as praticantes de yoga baby. “Participar da aula com outras mães permite a socialização e a troca, numa fase que pode ser muito solitária e difícil para a mãe”, afirma a instrutora Katia.

A experiência de Marcia reforça esse aspecto. “Os primeiros meses da Manuela foram difíceis para mim, pois ela sentia cólicas e chorava bastante. Eu ficava muito angustiada e irritada e me sentia culpada por isso. Posso dizer que depois das aulas de yoga baby essa nuvenzinha cinza saiu de cima da minha cabeça. Aprendi tanto com as outras mães durante as nossas aulas! Hoje me sinto mais segura e vejo que todas as preocupações são normais. Sei que é só uma questão de eu respirar e seguir em frente.”

Revolução interior
Se preparando para voltar ao trabalho nas próximas semanas, a arquivista Camila Lacerda Souto vai sentir falta dos encontros. “A primeira vez que a Cloe engatinhou foi durante a aula de yoga baby e isso foi realmente significativo e emocionante. Pra mim foram meses de uma vivência essencial, que me trouxe muitas transformações.”

Camila começou a praticar yoga durante a gravidez. “Pretendo levar o yoga para a minha vida. Durante a gestação foi fundamental. A professora Jana também foi a minha doula. A Cloe já conhecia a voz dela desde a barriga e seguimos com esta relação muito profunda e bonita. Neste período de licença-maternidade, as aulas de yoga-baby me trouxeram muito acolhimento e fortaleceram minha ligação com a minha filha. É bem diferente de estar cuidando dela em casa. Lá, é uma atividade só nossa. É muito lindo!”, celebra Camila.

X