Bem-estar

14/04/2015 11h10

Tudo sobre gatos!

Dicas e curiosidades para entendermos melhor nossos bichanos

Por Nosso Bem Estar

Smitt/IStock/NBE
Istock 000017380158 large

Gatos: uma paixão irresistível

Cães e gatos são espécies bem diferentes, com um perfil muito particular de comportamento. O gato se porta de forma bastante distinta do que o cachorro, por ser um animal de temperamento muito mais independente. Abaixo algumas curiosidades tipicamente felinas que são importantes conhecer e compreender.

Mania de acordar o dono
Existe uma crença de que o gato sabe o momento em que você irá acordar, mas o mais provável é que ele esteja te acordando porque quer que você gaste um tempinho com ele, brinque, ofereça comida, etc. Jamais brigue com seu gatinho por isso - gatos não associam as punições que recebem como os cachorros fazem. Ele se tornará um animal medroso e não irá agir como você deseja


Janelas teladas
As janelas são sempre um perigo para gatos de apartamento. Eles adoram ficar vendo o movimento da rua e se distraem facilmente com pássaros e borboletas voando. Também gostam de dormir tomando seu solzinho e aproveitando o ar fresco que vem de fora. Em ambas as situações, podem perder o equilíbrio e cair. Por isso, é extremamente necessário que as pessoas telem todas as janelas de seu apartamento. O procedimento é rápido e não é caro!


Acesso às ruas
Se você acha que tudo que eles querem é "liberdade", é porque eles não têm noção do perigo que correm. Lá ele poderá ter contato com doenças e riscos diversos como atropelamento, brigas e muito provavelmente vai ter um dia em que ele não voltará para casa. Gatos de rua passam fome, sofrimento, abandono, se machucam e são extremamente carentes. Quando você abre a porta da rua para seu gato dar uma "voltinha", você está abrindo também um caminho de possibilidades para que ele compartilhe desse sofrimento com os outros. Ficar "preso" dentro de casa, mas com o carinho de uma família, uma cama quentinha para dormir e comida e bebida à disposição não é tão ruim assim.


A caixinha de areia
A caixa deve ser cheia até ficar com uns 5 cm de altura de areia, no mínimo. Deve-se tirar as sujeirinhas com a pá, colocar num saco e dar um nó antes de colocar no seu cesto de lixo, para evitar vazamentos. Após a retirada, preencha com mais areia limpa. E a cada 2 ou 3 semanas troque totalmente a areia da caixa.


Porque os gatos "marcham"?
Esse comportamento felino , também chamado de "amassar pão" , e "massagear" com as patas, quando encontram superfícies macias, serve para depositar o odor pessoal do felino alí demonstrando ser seu território. Mas eles também sentem muito prazer fazendo isso. Essa massagem também chamada de movimento de "ordenha" é algo que sobreviveu como um ato afetivo à infância dos gatinhos , quando faziam isso para estimular o leite da mãe. Esses momentos para os gatos são aconchegantes e calorosos , de felicidade total, porque lembram a nutrição inicial.

Afiando as unhas no sofá
Afiar as unhas faz parte da natureza de todo felino . Da mesma maneira que o gato se lambe todo, no intuito de higienizar-se (o tão conhecido "banho de gato"), ele também precisa arranhar para que suas unhas sejam aparadas. Então em vez de ensinar o gato a não arranhar, o que comprometeria o bem-estar dele, devemos estimulá-lo a arranhar objetos permitidos ou arranhadores adquiridos para essa finalidade.

Ronron
O som é o resultado da vibração que surge das paredes dos maiores vasos sanguineos na área do tórax. Essas vibrações são prontamente transmitidas para as passagens de ar do gato, resultando no ronronar. Este é o mecanismo físico, que é impulsionado pelo mecanismo emocional. Um gato não passa a vida toda ronronando, ele só emite esse som quando esta, emocionalmente de bem com a vida, feliz e satisfeito. O ronroneio do gato não é mais que um estado de espírito. Alguns gatos ronronam alto quando estão muito assustados ou com dor ou para pedir socorro. Exemplos: gatas dando à luz ronronam. Gatos atropelados ou muito subnutridos ronronam para pedir socorro.

Acidentes domésticos

Gatos são animais muito curiosos e irrequietos então é preciso tomar cuidados para evitar acidentes em casa. Veja alguns:

- Evite deixar líquidos e alimentos quentes ao alcance do gato.
- Quando estiver cozinhando mantenha o gato fora da cozinha. Mesmo após desligar o fogão, cuidado com a superfície que ficou quente: pode queimar a patinha ou o focinho de seu felino.
- Não utilize produtos em spray (perfumes, desodorantes, etc.) perto do gato – podem causar alergias respiratórias no bichinho.
- Cuidado com desinfetantes e ceras – podem intoxicar o bichinho. Use água sanitária diluída em água;
- Use protetores de tomadas, e evite que o bichano tome choques, que podem ser fatais;
- Deixe máquina de lavar e outros aparelhos fechados ou tampados;
- Gatos gostam de entrar em gavetas, armários, etc. Se ficar trancado, o animal pode sufocar-se. Cuidado também com geladeiras, freezers e armários com produtos de limpeza;
- Cuidado com sacos plásticos – gatos “gostam” de mastigar e engolir pedaços do saco, o que pode ser fatal. Além do que podem se esconder dentro do saco, podendo sufocar;
- Mantenha linhas, barbantes, fios de lã e fio dental longe do alcance dos gatos. Se engolidos podem afetar o intestino e o bichano necessitar de uma cirurgia de emergência;
- Mantenha alfinetes e agulhas longe do alcance dos gatos – eles podem engolir e ser fatal.
- Não permita que seu gato fique no banheiro enquanto você toma banho – isso pode favorecer o aparecimento de fungos, pois ele ficará úmido com o vapor.
- Cuidado com agulhas, facas, tesouras e pequenos objetos. Mantenha-os sempre longe do alcance do gato;
- Mantenha os produtos de limpeza longe do alcance dos animais, assim como das crianças;

Compilado com informações do site cantodosgatinhos





 


 

X