Crescimento pessoal

14/03/2015 22h18

Professor Hermógenes deixará saudades e muita gratidão

Um dos precursores do Yoga no Brasil morre aos 94 anos e deixa um legado imensurável.

Por Nosso Bem Estar

Divulgação/Trip
Prof hermogenes int

"Entrego, confio, aceito e agradeço"

O querido professor faleceu nesta sexta-feira (13) no Rio de Janeiro, aos 94 anos. Seu nome era José Hermógenes de Andrade Filho, mas ficou conhecido como professor Hermógenes, um dos precursores do yoga no Brasil.

Além de seus mais de 30 livros sobre yoga, Hermógenes deixa principalmente o legado dessa filosofia milenar ampla e completa. Atualmente há milhares de praticantes  de yoga no Brasil, mas sua caminhada iniciou nos distantes anos 60, após um diagnóstico de tuberculose avançada. Ele estava com 35 anos de idade. Hermógenes descobriu o yoga e seus benefícios para a saúde física e mental. Praticava escondido pois era algo totalmente inusitado para aquela época, especialmente em nossa cultura. Se curou da doença e daí em diante nunca mais parou de trabalhar na sua divulgação pelo yoga.

Assista aqui uma entrevista linda e lúcida de 4 minutos ao documentário EU MAIOR.

Abaixo nossa singela homenagem a esse homem que trouxe esse presente a muitos brasileiros.

...
SE
(Prof.Hermógenes)

Se, ao final desta existência,
Alguma ansiedade me restar
E conseguir me perturbar;
Se eu me debater aflito
No conflito, na discórdia…
Se ainda ocultar verdades
Para ocultar-me,
Para ofuscar-me com fantasias por mim criadas…
Se restar abatimento e revolta
Pelo que não consegui
Possuir, fazer, dizer e mesmo ser…
Se eu retiver um pouco mais
Do pouco que é necessário
E persistir indiferente ao grande pranto do mundo…
Se algum ressentimento,
Algum ferimento
Impedir-me do imenso alívio
Que é o irrestritamente perdoar,
E, mais ainda,
Se ainda não souber sinceramente orar
Por quem me agrediu e injustiçou…
Se continuar a mediocremente
Denunciar o cisco no olho do outro
Sem conseguir vencer a treva e a trave
Em meu próprio…
Se seguir protestando
Reclamando, contestando,
Exigindo que o mundo mude
Sem qualquer esforço para mudar eu…
Se, indigente da incondicional alegria interior,
Em queixas, ais e lamúrias,
Persistir e buscar consolo, conforto, simpatia
Para a minha ainda imperiosa angústia…
Se, ainda incapazpara a beatitude das almas santas,
precisar dos prazeres medíocres que o mundo vende…
Se insistir ainda que o mundo silencie
Para que possa embeber-me de silêncio,
Sem saber realizá-lo em mim…
Se minha fortaleza e segurança
São ainda construídas com os materiais
Grosseiros e frágeis
Que o mundo empresta,
E eu neles ainda acredito…
Se, imprudente e cegamente,
Continuar desejando
Adquirir,Multiplicar,
E reter
Valores, coisas, pessoas, posições, ideologias,
Na ânsia de ser feliz…
Se, ainda presa do grande embuste,
Insistir e persistir iludido
Com a importância que me dou…
Se, ao fim de meus dias,
Continuar
Sem escutar, sem entender, sem atender,
Sem realizar o Cristo, que,
Dentro de mim,
Eu Sou,
Terei me perdido na multidão abortada
Dos perdulários dos divinos talentos,
Os talentos que a Vida
A todos confia,
E serei um fraco a mais,
Um traidor da própria vida,
Da Vida que investe em mim,
Que de mim espera
E que se vê frustrada
Diante de meu fim.
Se tudo isto acontecer
Terei parasitado a Vida
E inutilmente ocupado
O tempo
E o espaço
De Deus .
Terei meramente sido vencido
Pelo fim,
Sem ter atingido a Meta

X