Crescimento pessoal

08/09/2014 11h02

Pensar ou sentir? Você está em equilíbrio?

Faça o teste e saiba com qual hemisfério você está mais conectado

Por Nosso Bem Estar

ALLAN SWART/ ISTOCKPHOTO/ NBE
148 allanswart istockphoto nbe

Hemisfério direito do cérebro está relacionado às habilidades intuitivas

Quantas vezes nos perdemos em pensamentos tentando encontrar a solução para um problema e, quando desistimos e relaxamos, a resposta aparece, como num passe de mágica? A explicação para aquilo que chamamos de “insight” pode estar no hemisfério direito do cérebro, que trabalha com as capacidades intuitivas.

Em uma sociedade como a nossa, que desenvolveu intensamente o intelecto e aspectos masculinos como a competitividade, sobra pouco espaço para a escuta dos sentimentos. Habilidade feminina essencial, a intuição e a conexão com o coração podem revelar aquilo que a razão não alcança.

Todos nós, seres humanos, possuímos estas duas polaridades: uma racional, prática, objetiva; outra emocional, aparentemente caótica (possui uma ordem implícita) e intuitiva. A ciência hoje já explica que elas estão relacionadas ao desenvolvimento dos hemisférios cerebrais.

Alguns sites inclusive criaram testes para verificar com qual destas esferas estamos mais sintonizados. Clique aqui e veja como você está agora! Nossa dica é: faça o teste e depois, durante alguns meses, tome medidas em busca do equilíbrio dos dois hemisférios. E então repita o teste! :)

Por exemplo, se você é super prático, mais focado em pensar do que em sentir e utiliza a razão para tomar suas decisões, medindo as consequências e possíveis riscos, experimente sair um pouco do controle e entrar mais em contato com as suas emoções. Antes de fazer uma escolha, descarte os pensamentos usuais. Respire fundo, conecte-se com o pulsar do seu coração, imagine a cena planejada e perceba como você se sente. Se lhe fizer vibrar sensações positivas, opte por este caminho!

Ou também, se você é daquelas pessoas que vivem no mundo da lua, cria muitos projetos que nem sempre consegue concretizar, e às vezes se perde em seus sentimentos, procure se organizar. Faça uma lista do que deseja realizar, trace metas para cada período e avalie os resultados. Se algo não saiu como era esperado, pense no que poderia ter feito diferente para chegar lá!

Em busca do equilíbrio

Há uma história que pode ajudar você a encontrar o equilíbrio. De uma forma bem marcante, ela reflete aquilo que muitas pessoas têm experimentado, em diferentes escalas. Eduardo Marinho era um jovem intelectualizado, com uma vida que poderia ser considerada “bem sucedida” para os padrões do sistema vigente. Mas ele queria mais. Sentia que aquilo, só, não o fazia feliz.

Ele estudou em ótimas escolas e aprendeu que o conhecimento era como um capital, uma garantia de futuro. Mas sua intuição dizia que havia algo errado: por que ele tinha acesso ao estudo e tantas pessoas não o tinham? Depois de tentar os caminhos convencionais, foi em busca da sua verdade, morou na rua e aprendeu a sentir com aqueles que tem pouca ou nenhuma condição de desenvolver a racionalidade.

Assista a palestra do Eduardo Marinho do TEDx Talks!

“É preciso usar o lado feminino para se aproximar da realidade. A razão afasta, é muito objetiva, muito masculina. Não é à toa que a mulher está tão massacrada. Feminino e masculino não são propriedade exclusiva nem da mulher nem do homem. O feminino é o carinho, o acolhimento, o abraço”, afirma Eduardo.

Ele acredita que, apesar de longo, o processo de equilíbrio já está acontecendo em diversas áreas. “Em cada lugar que vou vejo pessoas trabalhando, sem nem saber exatamente o que estão fazendo. Dentro das comunidades carentes, que de fora parecem uma coisa hedionda, tem um montão de gente trabalhando, com muita sensibilidade, que não está ligada ao conhecimento acadêmico.”

Não penso, logo sou

Esta matéria tem o propósito de ser um convite para que possamos “ser”, muito mais do que “fazer”. Isso porque o desenvolvimento desequilibrado, de uma cultura excessivamente masculina (que valoriza as características ligadas ao intelecto e à produtividade), é um dos principais responsáveis pela situação de desgaste energético em que se encontra o nosso planeta. Se continuarmos vivendo deste modo, em pouco tempo esgotaremos os recursos da Terra.

Com o feminino aprendemos a usar o “sexto sentido”. A cuidar uns dos outros. A fazer pausas. A viver ciclos. A cooperar mais do que competir. A própria natureza ensina que é preciso ter períodos de preparação do solo para que a colheita seja abundante e saudável. Que depois do verão, quando estamos super ativos, o frio emite um chamado para a introspecção.

Podemos até tentar fugir deste fluxo, de subida e descida da onda. Porém, mais cedo ou mais tarde, todos teremos que nos deparar com nosso lado sensível. O que desejamos a você é que viva este processo da forma mais harmônica possível, buscando o equilíbrio natural através da consciência. _/\_

Fontes: Redação Nosso Bem Estar, TEDx Talks - https://www.youtube.com/channel/UCsT0YIqwnpJCM-mx7-gSA4Q

X