Saúde Integral

20/08/2020 08h00

Dentes sensíveis: prevenção, causas e tratamentos

Você já sentiu algum incômodo nos dentes ao comer algo quente ou frio demais? Saiba mais sobre por que isso acontece e como evitar a sensibilidade nos dentes.

Por Nosso Bem Estar

Nosso Bem Estar
Dds ago dentes sensiveis(1)

Dentes sensíveis

A condição de “dentes sensíveis” pode ser renomeada como “hipersensibilidade dentinária” em alguns casos. Esse problema atinge até 35% da população mundial em uma faixa etária estimada de 18 a 30 anos para homens e mulheres.

Essa hipersensibilidade é definida como uma resposta dolorosa exagerada e abrupta na presença de estímulos:

Térmicos: alimentos ou bebidas quentes ou frias;

Químicos: consumo de alimentos ácidos, doces e salgados;

Mecânicos: escovação e instrumentos odontológicos;

Desidratação: jato de ar do consultório e respiração bucal.

Como acontece

Quando falamos em dentes, estamos falando de uma estrutura nervosa (a polpa) que é protegida contra estímulos físicos ou químicos por várias camadas: dentina, esmalte e cemento radicular. 

A perda de esmalte e/ou cemento ou a exposição da dentina em meio bucal são os principais causadores da sensibilidade. Essas estruturas podem ser danificadas ou perdidas quando:

Houver escovação de maneira incorreta;

Houver presença de traumas oclusais decorrentes de restaurações altas;

A gengiva retrair e subir;

Houver presença de cárie dentária ativa;

O indivíduo estiver habituado a ingerir alimentos e bebidas ácidas;

Houver uso excessivo de dentifrícios/cremes ou géis dentais fluoretados muito abrasivos (geralmente cremes dentais que prometem dentes mais brancos);

Houver a presença de hábitos parafuncionais (bruxismo, problemas na articulação temporomandibular);

Não houver cooperação na higiene bucal.

Como prevenir a sensibilidade nos dentes

Para prevenir a sensibilidade, em tese, é preciso evitar que as camadas protetoras da polpa sejam danificadas por qualquer que seja o motivo. Então:

1 - Escove corretamente: procure um(a) dentista e peça que avalie e recomende a melhor técnica de escovação para o seu caso. É necessário que o(a) dentista avalie quais são suas necessidades para oferecer as melhores soluções. Prefira escovas macias e não escove com força.

2 - Fique atento às restaurações: olhe periodicamente no espelho, veja se alguma restauração caiu ou está alta demais. Restaurações que caem expõem dentina e geram sensibilidade. Restaurações muito altas geram traumas oclusais e o impacto gera sensibilidade. Mesmo após as restaurações, esteja atento se algo parece fora do normal.

3 - Esteja atento para novas manchas: manchas brancas opacas nos dentes podem ser sinônimo de início de cárie.

4 - Cuidado na alimentação: evite comer e beber alimentos ácidos como refrigerantes, por exemplo. Além de fragilizar as estruturas, em longo prazo podem escurecer os dentes.

5 - Creme dental: você não precisa escolher o creme ou o gel dental mais caro do mercado ou o que promete os dentes mais brancos. Escove corretamente e periodicamente.

6 - Trate hábitos parafuncionais: bruxismo e distúrbios na disfunção temporomandibular têm cura e precisam ser tratados o mais rápido possível. Converse com o(a) dentista.

7 - Escove sempre: o ideal é escovar os dentes sempre após as refeições, além dos momentos ao acordar e antes de dormir.

X