Crescimento pessoal

07/03/2014 18h13

Por homens mais maduros e conscientes

Movimentos promovem o resgate da essência masculina

Por Nosso Bem Estar

MASSONSTOCK/ ISTOCKPHOTO / NBE
Guerreiro

Guerreiros do século 21 precisam reencontrar o seu lugar no mundo

Ser homem no século 21 é um desafio e tanto. Principalmente nas últimas décadas, vimos uma grande mudança na participação das mulheres na sociedade. Diante de muitas transformações globais, e afastado da sua natureza de caçador, o guerreiro precisa agora redescobrir o seu papel em um mundo já desbravado. Com o propósito de resgatar a essência masculina, há mais de 20 anos são realizados encontros de grupos de homens que buscam se reintegrar uns com os outros e com suas próprias potencialidades naturais.

Conforme apresentam Robert Moore e David Gillette no livro Rei Guerreiro Mago Amante: a redescoberta dos arquétipos do masculino, enfrentamos hoje uma crise na identidade masculina de vastas proporções. “Cada vez mais os observadores do cenário contemporâneo — sociólogos, antropólogos e psicólogos — descobrem as arrasadoras dimensões desse fenômeno que afeta cada um de nós individualmente, da mesma forma como atinge a sociedade em geral. Por que há tanta confusão entre os sexos hoje em dia? Parece cada vez mais difícil definir o que é masculino e o que é feminino.”

A ausência do pai

Um dos sintomas dessa crise é refletido na ausência paterna, seja ela física, social, cultural, afetiva ou espiritual. “O pai fraco ou ausente mutila a capacidade dos filhos ou das filhas para conquistar a própria identidade sexual e para se relacionar de forma intima e positiva com pessoas do seu sexo e do sexo oposto.”

Um segundo fator parece estar contribuindo para a dissolução da identidade do homem maduro: o patriarcado, organização social e cultural que vem governando o mundo ocidental, e grande parte do resto do mundo, desde pelo menos o segundo milênio antes de Cristo até hoje.

A dominação masculina no patriarcado oprimiu e maltratou o feminino — as chamadas características e virtudes femininas e as próprias mulheres. “O patriarcado expressa aquilo que chamamos de psicologia do Menino. Não é a expressão da potencialidade masculina amadurecida em sua essência, na plenitude do ser.”

Ritos de passagem

Alie-se a isto a dessacralização que o paradigma mecanicista propiciou, e encontramos um homem com dificuldades para desenvolver-se como indivíduo adulto. A revolução industrial contribuiu para a manutenção de um masculino malformado, separado de si mesmo e perdido no menino.

Nas sociedades tradicionais, era comum o jovem guerreiro ser iniciado pelos homens mais maduros da aldeia. Estes rituais eram preparados carinhosamente para ajudar o menino a fazer uma transição harmônica para a vida adulta. Durante séculos de civilização ocidental, quase todos esses processos ritualísticos foram abandonados ou se desviaram por canais mais estreitos e menos energizados.

Guerreiros do Coração

Como reação a este cenário e numa proposta de reconexão com a essência masculina, em 1993 teve início o movimento Guerreiros do Coração. Desde lá são realizados encontros de grupos masculinos que já mobilizaram mais de 3 mil homens em várias partes do país. Um dos propósitos é harmonizar o homem com o seu aspecto amadurecido, capaz de lidar com a sua energia ativa de guerreiro sem se tornar agressivo e nem oprimir a polaridade feminina.

Cada vez cresce mais o número de participantes e de novos grupos. São homens que procuram desenvolver-se enquanto homens e auxiliar outros que queiram percorrer o mesmo caminho. Hoje o movimento é um programa sistematizado em um curso com quatro ciclos de 10 meses cada, realizados em parceria com a Universidade Internacional da Paz (Unipaz-Sul). Os encontros acontecem nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Distrito Federal.

Saiba mais sobre o movimento Guerreiros do Coração em nossa reportagem.

Fontes: Livro “Rei Guerreiro Mago Amante: A redescoberta dos arquétipos do masculino”, de Robert Moore e David Gillette, artigo “Guerreiros do Coração: uma prática de dezoito anos com educação para o desenvolvimento espiritual de homens”, de Mauro Luiz Pozatti, Universidade Internacional da Paz – www.unipazsul.org.br, Guardiães do Amanhã – www.guardiaesdoamanha.org.br

X