Bem-estar

23/08/2018 09h30

Picada de escorpião

Como prevenir e o que fazer quando acontecer

Por Nosso Bem Estar

Pxhere | Pixabay
Primeiros socorros para picada de escorpiao 22135 l

Escorpiões são criaturas peçonhentas que dificilmente são eliminadas pela dedetização.

Eles são pequenas criaturas que se escondem nos lugares mais inimagináveis e que atacam sempre que se sentem ameaçados. Por falta de informação, muitas vezes acabamos os convidando pra dentro de casa ou para as proximidades. Mas, isso termina hoje. Veja agora como se livrar do problema e o que fazer quando for picado.

Como prevenir a chegada de escorpiões?

Escorpiões são criaturas peçonhentas que dificilmente são eliminadas pela dedetização. Na verdade, na maioria dos casos, o veneno sequer tem algum efeito, já que eles conseguem permanecer em suas tocas sem comida ou água por aproximadamente um ano.

Eles andam sempre em pares e estão sempre atentos, se tornando agressivos na hora da procriação. O Brasil possui uma variedade deles, sendo o mais perigoso o escorpião amarelo. Então, cuidado: evite dar espaço para o seu bem.

Para prevenir que uma família a mais se instale na sua casa, você não precisa comprar produtos caros ou dedetizar de 6 em 6 meses, muito menos virar um caçador de escorpiões nato. Basta tomar cuidado com:

  • Seu lixo e sua tranqueira: a maioria dos escorpiões tenta se esconder em ambientes pouco remexidos e escuros. Evite desorganização e tente limpar um cômodo inutilizado mais de 2 vezes no mês. Atente para onde armazena seu lixo e evite mante-lo sujo só por essa razão.
  • Os buracos de casa: filhotes costumam se esconder em buracos de tomada inutilizados, principalmente aqueles de telefone. Uma dica é cobri-los com fita crepe. Por outro lado, como os ralos são inevitáveis, é possível instalar uma tela para evitar a passagem dos animais.
  • Afaste camas e berços da parede: dê um espaço de aproximadamente 10cm desses móveis da parede. Se houverem escorpiões na casa, é um cuidado essencial para evitar situações desagradáveis no meio da noite.
  • Mantenha jardins bem cuidados e aparados: se você já ouviu que o “mato ou a grama chama” os escorpiões, saiba que isso é verídico. Afinal, ambientes escuros e úmidos são seu habitat natural.
  • Mantenha a dedetização em dia: mesmo que ela não funcione muito bem contra os escorpiões, ela funciona com tudo aquilo de que o escorpião se alimenta, incluindo as baratas e outras criaturas peçonhentas.
  • Tenha cuidado ao se vestir ou calçar: se houver suspeita, bata as roupas e sapatos antes de utiliza-los.

 

O que eu faço se for picado?

Bom, existe uma variedade enorme de escorpiões no Brasil. Se você for picado, a primeira coisa que deve procurar saber é o que te picou. Os escorpiões pretos não oferecem perigo, mas, causam sintomas horrivelmente dolorosos.

                São comuns os sintomas à picada de escorpião:

  • Dor excruciante: ela começa no lugar da picada e sobe por todo o corpo.
  • Palidez;
  • Sudorese: o famoso “suor frio” aparece à medida em que as dores começam a aumentar;
  • Tremedeira;
  • Tontura;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Insuficiência respiratória;
  • Risco de morte.

Mas, não tema. Embora os sintomas sejam praticamente os mesmos em todas as picadas, nem todos se manifestam de uma vez. Isso depende de indivíduo a indivíduo. Por isso, é recomendado o seguinte:

  1. Lave tudo com água e sabão: sim, a dor é horrível, mas, higiene em primeiro lugar. Lavar a região pode ajudar o médico em primeira mão a visualizar onde foi a picada e oferecer o devido tratamento. Muitas vezes pode não ter sido feito por um escorpião.
  2. Na dúvida, capture o animal: se possível e, principalmente se estiver acompanhado, capture aquele que te picou. Essa parte é muito importante para que a equipe faça testes para oferecer o melhor tratamento, principalmente se for algum atípico.
  3. Procure orientação médica o mais rápido possível: o veneno do escorpião geralmente se estende do lugar da picada até atingir os órgãos mais superiores e vitais. Por isso, é muito importante que você procure cuidados médicos a fim de não colocar sua vida em risco.
  4. Siga à risca todas as orientações: na maioria dos casos, as situações são leves e não oferecem riscos, mas, não deixam de ser dolorosas. Em casos mais graves, algumas orientações são passadas a fim de evitar que o quadro se agrave ou que o indivíduo venha a contrair algumas infecções advindas do tratamento indevido ou deficiente.
X