Bem-estar

24/07/2018 09h30

Melhore sua Vida com a Dança do Ventre

Originária dos países árabes, ela está cada vez mais difundida nas mais diversas culturas.

Por Nosso Bem Estar

Pxhere
People dance red fashion clothing moors 1172378 pxhere.com

A dança do ventre é uma modalidade que vem conquistando seu espaço há décadas.

A dança do ventre é uma modalidade que vem conquistando seu espaço há décadas. No Brasil, ganhou popularidade depois da sua aparição em novelas e filmes na tv aberta, mas, ela não é novidade.

Tem origem milenar em diversas regiões do Oriente Médio e Ásia Meridional - existem registros da dança no Antigo Egito, na Babilônia, Pérsia, Grécia e até Mesopotâmia. Era parte de um ritual para a fertilização, imitando os movimentos da serpente.

 

Como funciona?

Ela se baseia em vibrações, impactos, rotações e ondulações pelo corpo inteiro. Esses movimentos visam fortalecer a região pélvica e desenvolver a flexibilidade, resultando em diversos benefícios.

Para começar a dançar, não é necessário ter todos os adereços como pede a forma tradicional. Roupas confortáveis justas – como as de academia, por exemplo – já facilitam o movimento. No entanto, preconiza-se a necessidade de um lenço firmado na cintura com adereços para ajudar a manter-se no ritmo e adaptar-se aos novos movimentos.

 

Quais são os benefícios?

Como a dança já foi sinônimo de aprimoramento da fertilidade, existem muitos benefícios associados a ela, tanto de modo geral por se tratar de uma atividade física, como específico, por todos os movimentos que ela engloba.

  • Melhora a autoestima: os movimentos audaciosos e os adereços favorecem a beleza natural da mulher, impulsionando a feminilidade e a sensualidade.
  • Tonifica os músculos: requer muita disciplina e treino para ser bem realizada. Como os movimentos não fazem parte do dia a dia, eles contam bastante como tonificadores musculares, uma vez que exijam destreza e força.
  • Trabalha o melhoramento do sistema cardiovascular: as danças têm em média 4 a 10 minutos de duração a depender da situação. Embora os movimentos sejam variados e existam pausas, ainda são cansativos e exigentes.
  • Regula o sistema digestivo: quando presente em uma rotina fixa é capaz de regular o intestino, principalmente quando aliada a uma dieta elaborada.
  • Alivia o estresse: a prática estimula os receptores de prazer e felicidade no organismo, aliviando o estresse e proporcionando uma sensação de bem-estar. Além disso, como as aulas são em grupo, a convivência e a interação são a chave para a descontração.
  • Melhora a flexibilidade: trabalha o corpo inteiro e, ainda, previne osteoporose, possíveis lesões e dores musculares.
  • Desenvolve concentração: por ser uma dança exigente, a concentração é imprescindível.  Além disso, ela estimula a criatividade e a agilidade, atingindo positivamente a coordenação motora e o equilíbrio.
  • Auxilia na regulação dos níveis hormonais;
  • Fortalece o corpo como preparação para a gestação e, ainda, tem papel importante na diminuição das dores do parto;

A praticante Daniella Seta, de 23 anos, relata outros interessante benefícios como:

  • Correção de postura;
  • Elevação dos seios;
  • Modelação do corpo e diminuição das medidas da cintura; e
  • Aumento do apetite sexual;

 

Emagrece?

De modo geral, o emagrecimento – e, concomitantemente, o ganho de massa muscular – só é possível com o equilíbrio de três situações: dieta, treino e descanso.

Apesar da dança do ventre ser considerada uma atividade física de baixo impacto, ela auxilia no processo de emagrecimento. Em uma hora é possível queimar até 400 calorias, graças aos movimentos cansativos.

Se interessou? Não perca tempo. Procure uma boa escola de dança do ventre e melhore sua vida!

X