Bem-estar

09/05/2018 09h30

Intoxicação digital

Você também está sendo acometido por este mal na sua vida?

Por Nosso Bem Estar

Pixabay
Sec mai ing 33594 218497

Você já ouviu falar no termo intoxicação digital?

Você já ouviu falar no termo intoxicação digital? Ele diz respeito ao vício em internet e redes sociais, algo que pode afetar negativamente a vida das pessoas.

Há pouco tempo tivemos uma matéria de capa sobre o tema, mas dada a gravidade do problema estamos voltando novamente ao assunto.

Não é difícil perceber que estamos cada dia mais dependentes da tecnologia, especialmente dos smarphones que, além de aplicativos de mensagens e redes sociais, contam com apps de jogos, notícias, de finanças, entretenimento, entre outros.

Entretanto, quando o uso da tecnologia passa a ser excessivo, isso se torna um problema, pois atrapalha o relacionamento com amigos e familiares, o período de sono, a produtividade no trabalho e no estudo, entre outros fatores.

Você acha que está exagerando no uso de seu smartphone? Acompanhe a leitura e veja se você também sofre de intoxicação digital.

O que é a intoxicação digital

Conferir as redes sociais, e-mail e aplicativos de mensagens algumas vezes ao longo do dia é algo considerado normal, certo? Nem tanto, é preciso ter em mente que há um certo limite para isso.

De acordo com um estudo da empresa Flurry, podem ser considerados viciados em internet as pessoas que checam seus aplicativos mais de 60 vezes por dia. A pesquisa mostrou que, em 2015, 280 milhões de pessoas em todo o mundo se enquadravam nessa categoria.

Já para o Instituto Delete, empresa que busca orientar sobre o uso consciente da tecnologia, a dependência digital não está relacionada ao tempo de utilização dos dispositivos eletrônicos, mas, sim, à forma como eles interferem em sua vida.

Muitas pessoas têm o hábito de conferir as redes sociais antes de dormir, no entanto, o que era para ser uma olhada rápida se estende por horas, dessa forma, elas perdem a noção do tempo e acabam diminuindo o período de sono. Quando isso torna uma prática frequente, prejudica o desempenho nas tarefas ao longo do dia.

Outro exemplo é quando estamos em um encontro com amigos e familiares e percebemos que cada um está com a atenção voltada para seu próprio aparelho eletrônico, interferindo nas relações pessoais. Trocar as experiências da vida real por aquelas virtuais de forma progressiva e constante também pode ser um sinal de vício na internet.

Sinais que indicam intoxicação digital

Além desses exemplos, outros sinais indicam a intoxicação digital. Confira:

- Abstinência: uma pessoa que não pode ou não consegue se conectar em seus aplicativos, e que demonstra irritação, medo e ansiedade pode ter dependência digital.

- Humor: perceber uma mudança de humor ao estar conectado.

- Adição:  tentar parar de usar a tecnologia e não conseguir.

- Fuga:  utilizar internet e as redes sociais como escape dos problemas pessoais.

 

Como se ver livre desse problema

O uso excessivo da internet e dos dispositivos móveis gera preocupação em muitas pessoas, principalmente nos pais, que veem os jovens cada dia mais conectados no virtual e distantes e alienados no mundo real. A China, por exemplo, conta com clínicas para desintoxicação digital desse público.

Nos adultos, a dificuldade é reconhecer as interferências negativas na vida e buscar formas de se desconectar. Os EUA, por exemplo, contam com acampamentos e centros para adultos viciados em tecnologia, e as clínicas também já existem no Brasil.

Para utilizar a tecnologia de forma consciente e evitar que isso se torne uma intoxicação digital, outras dicas também podem ser aplicadas em sua rotina. Deixar o smartphone no silencioso durante as refeições, trabalho e momentos de lazer, como quando você assiste a filmes e lê livros, por exemplo, é algo bastante positivo. Já o ato de desabilitar as notificações das redes sociais é uma forma de reduzir o número de acessos ao longo do dia.

Além disso, evite ficar com o aparelho por perto na hora de dormir -estu dos indicam que a luz da tela diminui a produção de melatonina, hormônio responsável pela regulação do sono, o que faz com que a pessoa demore mais para dormir.

Também é importante acompanhar de perto o uso da tecnologia pelas crianças e adolescentes para evitar que elas criem o hábito de ficar com tablets e celulares antes de dormir, e para que não exagerem no período em que ficam conectados.

Utilizar a tecnologia para entretenimento, informação e comunicação com amigos e familiares é algo inevitável no mundo moderno, entretanto, é preciso ficar atento para evitar que isso se torne uma intoxicação digital e prejudique sua vida. Sendo assim, procure ficar um bom tempo do dia desconectado para valorizar e desfrutar mais das ocasiões e momentos reais, as que de fato nos trazem mais bem-estar e qualidade de vida.

Como você lida com a tecnologia em seu dia a dia? Acha que está exagerando no uso? Conte pra gente!

X