Bem-estar

10/04/2018 09h30

O Olhar da Nova Medicina Germânica

Os conflitos emocionais, conhecidos como traumas, influenciam nosso corpo e, seguidamente o fazem adoecer. A cura, para a Nova Medicina Germânica, está em atuar diretamente no registro biológico desses conflitos.

Por Tobias Pigatto

Pxhere | Pixabay
M11

Dr. Ryke Geerd Hamer encontrou uma correlação clara entre alguns choques (conflitos) e as manifestações corporais

Doença e saúde é um binômio presente no dia a dia da vida das pessoas, entretanto, a questão é “por que adoecemos?” e “como nos curamos?” Obviamente há muito estudo sobre o tema, a ciência, de um modo geral, calca suas teorias em múltiplos fatores ambientais, sociais, biológicos, entre outros. Todavia, existem hiatos nessas explicações que ainda intrigam o nosso pensar. Por exemplo, por que pessoas expostas às mesmas condições ambientais e sociais (incluindo moradia, alimentação e educação) não são acometidas pelas mesmas doenças? Ou, por que  quando são acometidas pela mesma doença respondem de forma diferente ao mesmo tratamento? Por que para algumas a doença não encontra a cura e para outras é possível restabelecer a saúde?

Responder a essas questões e propor um novo olhar para o binômio doença-saúde é ao que se propõe a Nova Medicina Germânica. Para o Dr. Hamer, criador dessa nova proposta, a doença é causada por um choque conflitual biológico (trauma) pelo qual não estamos totalmente preparados. Conhecer e compreender a origem desses conflitos que geram registros celulares no corpo é o princípio para a cura, por meio da realização da reprogramação biológica.

A partir de um DHS (Síndrome de Dirk Hamer) que é um evento traumático, - um choque conflituoso grave, altamente agudo e dramático, o qual ocorre simultaneamente em três níveis PSIQUE - CÉREBRO – ORGÃO, - um programa biológico especial de sobrevida é acionado.

O DHS pode ocorrer, por exemplo, pela perda inesperada de um ente querido, uma separação imprevista, um pânico da morte súbita, uma raiva ou preocupação inesperada, uma repentina sensação de abandono, um medo (...).

O choque conflituoso imediatamente interrompe as funções biológicas normais do organismo para que ele possa lidar com o acontecimento inesperado,  e o cérebro ativa o programa biológico especial da natureza. Nessa lógica, a interrupção das funções biológicas normais é a origem da maioria das doenças. Pois vale lembrar que desnutrição, acidentes e ferimentos são causadores de doenças sem que ocorra o processo acima descrito.

Cada área do cérebro foi programada para responder aos conflitos que podem ameaçar nossa sobrevivência. O tronco cerebral é programado com questões básicas de sobrevivência, VITAIS, como a respiração, reprodução e alimentação; o córtex é mais relacionado a questões de ordem social e territorial.

Ao longo dos anos, Hamer confirmou suas descobertas através do estudo de mais de 40.000 casos. O resultado desse trabalho científico foi a criação do diagrama “psiquismo-cérebro-corpo”, que identifica a doença e o conteúdo do conflito biológico. Esta pesquisa muda radicalmente algumas teorias da medicina convencional, sua explicação sobre a doença como uma interação significativa entre a psique, o cérebro e os órgãos correspondentes é contrária a ideia de que a doença ocorre por acaso ou como resultado de um erro da natureza. Com base em critérios científicos a Nova Medicina Germânica contraria os mitos das células cancerosas ou microrganismos destruidores e identifica as “doenças infecciosas”, assim como os tumores cancerígenos como medidas de emergência biológicas, praticadas para salvar o corpo e não para destruí-lo como fomos ensinados.

Em outubro de 1981, Dr. Hamer apresentou sua pesquisa na Universidade de Tübingen como uma tese de pós-doutorado. Para sua grande surpresa, a comissão rejeitou as pesquisas e recusou-se a avaliar sua tese, além disso, suas descobertas foram renegadas e seu contrato não foi renovado. Em 1987 analisou mais de 10.000 casos e expandiu sua descoberta das cinco leis biológicas da Nova Medicina Germânica para praticamente todas as doenças conhecidas pela medicina. Desde 1988, as descobertas de Hamer têm sido verificadas e provadas por muitos médicos e profissionais da área da saúde. Hamer uniu um extraordinário sistema de diagnóstico e tratamento de sucesso, com o auxílio disponibilizado pelo grande conhecimento acumulado da medicina convencional, trazendo um bom suporte conclusivo para cada paciente.

 

As cinco Leis biológicas

É fundamental que se entenda como o corpo realmente trabalha e como ele pode restaurar a saúde, permitindo, assim, melhora nas patologias, principalmente nos casos crônicos. Para Hamer as doenças são, na realidade, “programas biológicos de sobrevivência” comum a todos os seres vivos. Assim, classificou seus estudos em “as cinco leis biológicas da Nova Medicina Germânica”:

DHS - Síndrome de Dirk Hamer: Consiste em acontecimentos inesperados, de caráter dramático que causam um hiperestresse e desencadeiam os programas de sobrevida, que ocorrem simultaneamente em três níveis psique-cérebro-órgão e que poderão causar doenças. “Algo que realmente te pega de surpresa, onde você não foge, não luta e também não entende o porquê aconteceu.”

Lei Bifásica da Natureza: Os programas de sobrevida seguem a ritmos como dia-noite e Simpático-Parassimpático. Assim, na fase ativa do conflito ou fase fria há poucos sintomas, já na fase de cura ou fase quente há dor, inflamação, edema, diarreias, vômitos, viroses, sonolência, cansaço excessivo, enxaquecas, entre outros.

Sistema Ontogenético: Os programas de sobrevida são executados no organismo seguindo os princípios da embriologia (endoderma, mesoderma e ectoderma), ou seja, de acordo com cada parte cerebral atingida pelo trauma haverá um correspondente corporal (fígado, próstata, ossos, etc).

 *  Utilização de microorganismos: Esses programas prevêem quando é necessária a intervenção de comunidades celulares especializadas na limpeza interna, fungos, bactérias e vírus?

Quinta essência das doenças: Estes programas são inerentes a todos os seres vivos e tem fundamentação biológica (orgânica) na natureza. É um programa inteligente com o sentido de dar maior sobrevida ao individuo. Ganho de Tempo! “Ganhar tempo significa melhor situação para a solução dos problemas.”

Em síntese, o que Hamer propõe é que a maioria das doenças advém de traumas aos quais não fomos capazes de oferecer uma resposta imediata, e sua função primária seria nos oportunizar um espaço de tempo no qual somos chamados a resolver a situação conflitual traumática e, assim, reestabelecer a saúde.

 

Tobias Pigatto é Fisioterapeuta, especialista em Osteopatia e Reprogramador Biológico.

 

Como Surgiu a Nova Medicina Germânica

 

Em 18 de agosto de 1978, o Dr. Ryke Geerd Hamer recebeu a notícia da morte de seu filho Dirk Hamer, de 17 anos, baleado acidentalmente. Logo após esta perda, Hamer foi diagnosticado com câncer testicular. Como não costumava ficar doente imaginou que o desenvolvimento do câncer poderia estar relacionado à perda inesperada de seu filho.

A partir desse fato Hamer iniciou um grande estudo buscando a relação da história pessoal de câncer de cada paciente, para verificar se sofreram algum choque, estresse ou traumas antes da doença. Após 20 anos de pesquisas e terapias com mais de 31.000 pacientes, Hamer concluiu que a doença é causada por um choque conflitual biológico (trauma) pelo qual não estamos totalmente preparados.

E que, se de alguma forma, conseguíssemos nos preparar para um evento traumático, não adoeceríamos. Concluiu, também, que quando o conflito é resolvido, a patologia é revertida, ocorrendo a reparação do dano e retorno da saúde do indivíduo. A esse choque inesperado deu o nome de “Síndrome de Dirk Hamer (DHS)”, em homenagem a seu filho.

Seguindo a hipótese de que todos os processos corporais são controlados a partir do cérebro, ele analisou as imagens cerebrais dos pacientes e as comparou com registros médicos e psicológicos. Para sua surpresa, encontrou uma correlação clara entre alguns choques (conflitos) e as manifestações corporais. Assim, associou como todos estes processos estão ligados e investigou a origem da doença no cérebro e seu papel como mediador entre as emoções e os órgãos do corpo.

 

“Encontrar os programas biológicos especiais da natureza foi realmente uma revelação. Somente a vida por ela mesma poderia escrever um drama assim. Sem a morte do meu filho e, subsequentemente, meu próprio caso de câncer, a verdadeira natureza das doenças provavelmente não teria sido descoberta por muitas décadas (...)”

Dr. Ryke Geerd Hamer

 

X