Crescimento pessoal

05/04/2018 09h30

A Busca pelo Autoconhecimento

“Ao entender eu mesma, eu quero entender os outros. Eu quero ser tudo que sou capaz de me tornar” Katherine Mansfield.

Por Gil Vieira

Viastral | Cerberus Magazine
Astrology2 1 380x260

A astrologia é praticada há milênios, com suas origens na antiga Caldéia, no qual estudava acima de tudo os fenômenos celestes associados com as mudanças das estações do ano.

Inicio citando Katherine Mansfield, escritora e poetisa que nasceu em Wellington, Nova Zelândia. Uma libriana que viveu à frente de seu tempo. Nessa citação, podemos encontrar um pouco de nossas essências e compreender que esse caminho de iniciação é e sempre será um contínuo processo de aprendizagem na busca da totalidade.

Desde a Grécia Antiga, a busca do autoconhecimento trazia o questionamento do aforismo grego “conhece-te a ti mesmo (e conhecerás o universo) ”. No entanto, conhecer a si mesmo, descobrir-se, parece uma tarefa fácil, mas não é. Quando iniciamos essa busca pelo autoconhecimento, essa caminhada, vencemos nossas barreiras e, assim, despertamos.

Nessa busca pessoal, é possível contar com uma ferramenta que pode auxiliar nesse processo: a Astrologia. A astrologia é praticada há milênios, com suas origens na antiga Caldéia, no qual estudava, acima de tudo, os fenômenos celestes associados com as mudanças das estações do ano. Além disso, a astrologia era utilizada para prever catástrofes, guerras, melhor fase para a agricultura e, até mesmo, as coroações dos Reis. No decorrer dos séculos, a astrologia se tornou importante para o conhecimento de entidades celestes e de processos vitais. Desde então, foi aplicada no caminho biográfico e nos potenciais do ser, observando a relação entre o macrocosmo e o microcosmo.

Atualmente, as pessoas têm buscado e se interessado muito pela Astrologia, mas é importante desvendar os mitos que a envolvem. A Astrologia não é um oráculo que faz adivinhações. Através dessa sabedoria milenar, podemos compreender nossas ações e reações, bem como as circunstâncias que nos condicionam. Podemos assimilar, planejar, ressignificar e sermos estimulados a nos desenvolvermos por inteiro. A astrologia é um guia para qualquer pessoa que esteja comprometida com a sua transformação pessoal.

 

O que é o mapa astral?

 

O mapa astral é a representação gráfica do céu no exato momento do nascimento, ou seja, é o nosso ponto de partida, a essência arquetípica do Eu. Essa semente do ser mostra nossas raízes cármicas e fornece indicações sobre nossas potencialidades, habilidades, características, temperamento e tendências, além das oportunidades e desafios durante nossas vidas. O mapa astral nos auxilia a compreender os nossos ciclos e nossa relação com o tempo. O tempo, em astrologia, pode ser traduzido no nosso momentum e, também, como nos relacionamos com o sol, a lua, planetas e demais corpos celestes.  

 

O mapa natal auxilia na busca do ser, no entanto, a escolha da ação sempre será do indivíduo. Cabe ao indivíduo, através do seu livre arbítrio, conduzir a sua vida.

Alguns questionamentos são importantes na construção da consciência individual do ser: De onde eu vim? Onde estou? Para onde irei? Conhecer nossos ritmos e tecer os fios de nossas vidas que estão à nossa disposição é libertador!

“Os astros inclinam, mas não determinam

 

Gil Vieira é coach, astróloga e terapeuta floral

X