Saúde Integral

29/03/2018 09h30

Quiropraxia é muito mais do que você pensa!

A técnica não é apenas para coluna e dores nas costas. Ela auxilia uma série de outras funções do corpo.

Por Israel Jeffman

Pxhere | Pixabay
M31

A quiropraxia busca a otimização da saúde, através de procedimentos, principalmente, manuais que irão remover interferências na relação entre o Sistema Nervoso e o restante do nosso corpo.

"Quando ouvimos a palavra quiropraxia, automaticamente, associamos à dor nas costas e problemas de coluna (a menos que você não tenha ouvido falar sobre quiropraxia, neste caso, sua resposta deve ter sido: quero o quê?). Esta associação não está errada, mas isto representa apenas 10% do trabalho do quiropraxista. A quiropraxia busca a otimização da saúde, através de procedimentos, principalmente, manuais que irão remover interferências na relação entre o Sistema Nervoso e o restante do nosso corpo.

Nosso cérebro é o responsável por manter e controlar todas as funções do nosso corpo, utilizando os feixes nervosos que formam a medula. A medula é abrigada pelos vinte e quatro segmentos móveis que formam a nossa coluna vertebral e, entre cada uma das vértebras, temos os discos intervertebrais e duas aberturas laterais. Eles permitem a saída dos nervos da medula, alcançando todas as partes do corpo. Portanto, para nos manter saudáveis, é preciso que a comunicação entre cérebro e corpo seja perfeita.

Ao longo do nosso dia, experimentamos diferentes cargas de estresse, seja ele psicológico (preocupações, ansiedade, depressão, etc.), químico (cigarro, medicamentos, poluição, etc.) ou mecânico (quedas, acidentes, má postura, etc.). No entanto, nosso corpo tem a capacidade de lidar com este estresse. Quando o estresse é maior do que a capacidade de lidar com ele, o grau extra acaba sendo passado direta ou indiretamente para as articulações, que acabam causando interferências na comunicação entre cérebro e corpo. Estas interferências, comumente chamadas de subluxações, fazem com que as vértebras saiam do eixo normal. Assim, o corpo protege a articulação vertebral, deixando-a sem movimento.

O quiropraxista, através dos ajustes e manipulações articulares, irá devolver a vértebra ao seu eixo correto, fazendo com que a pressão, que era causa sobre o nervo e que gerava a interferência, volte ao normal. Isso permite que o corpo inicie o seu processo de cura. Apesar de gerar conforto imediato, é necessário um tratamento de curto prazo para garantir que a dor não retorne.

De todas as fibras nervosas que temos no corpo, apenas 10% são fibras de dor. O restante é para propriocepção, ativação muscular, memória, controle visceral, etc. Portanto, na maioria das vezes, a dor é o último sintoma a aparecer, já que ela é o alarme do corpo. A dor é o sinal de que há algo errado e que o problema deve ser tratado. Isso acontece antes de o corpo tentar retornar ao seu estado saudável.

Por isto, o tratamento quiroprático foca na dor, inicialmente. No entanto, o quiropraxista pode ajudar muito mais quando o tratamento é mantido em médio e longo prazo. A técnica não só auxilia o corpo do paciente em seu processo de cura, garantindo que as vértebras sigam sem as interferências, mas também aborda outros temas como: dicas alimentares, recomendação de exercícios e indicação de outros profissionais da área da saúde. Otimizando, assim, a saúde e bem-estar dos pacientes quiropráticos de todas as idades. ”

Israel Jeffman é quiropraxista graduado

X