Família

16/01/2018 06h30

Protejam nossas crianças!

Os acidentes domésticos ainda são a principal causa de morte de crianças no Brasil. Descubra como proteger os pequenos.

Por Nosso Bem Estar

Depositphotos
M12 kidssafety

Prevenção é essencial

Mesmo focando toda a nossa atenção para proteger nossos pequenos, em alguns momentos, acidentes domésticos podem acontecer. Estes acidentes ocorrem tanto com crianças menores de 6 anos quanto maiores, e merecem total atenção para evitar o agravo dos problemas.

Existem diversas situações em que a criança pode se machucar. É necessário estar atento a todos os passos dela, pois a prevenção continua sendo a melhor forma de proteção.

Tipos de acidentes mais frequentes

Asfixia: Pequenos danos cerebrais podem ser causados pela ausência de oxigênio e até mesmo podem levar à morte. É importante evitar cordas, lenços, sacolas e objetos pequenos que possam ser aspirados ou envolvidos em brincadeiras perigosas.

Intoxicações: É importante entender que intoxicações podem ser causadas por alimentos ou substâncias utilizadas na higienização da casa. Assim, evite deixar produtos químicos em ambientes abertos e deixe longe das crianças.

Quedas: 90% dos acidentes domésticos são compostos por quedas. Essas quedas podem resultar em fratura óssea, cegueira, perda ou fratura dentária. Evite deixar coisas espalhadas pelo chão e preste atenção na disposição dos móveis, colocando bloqueadores de quinas sempre que possível. Procure atentar para cômodos da casa que tendem a ficar escorregadios como o banheiro e a cozinha.

Objetos afiados: Evite manter objetos pontudos e afiados ao alcance de crianças. Guarde-os em um lugar específico e de preferência fora do alcance.

Choques elétricos: Depois das quedas, são a segunda maior causa de acidentes domésticos. Evite deixar aparelhos ligados em desuso ou fiações ao alcance de crianças e, sempre que possível, bloqueie as tomadas da casa com material próprio para isso.

Queimaduras: Quando for manusear panelas ou objetos quentes como o próprio ferro de passar roupas, preste atenção na movimentação das crianças e evite deixar os cabos de panela à beira do fogão e o ferro ao alcance de crianças. Cuidado com fornos.

Afogamento: Esvazie baldes e banheiras. Guarde-os de cabeça para baixo. Se houver uma piscina montada ou fixa, cubra. Crianças tendem a gostar de água e não esperam um adulto chegar para saltar.

Excesso de medicamentos: Deixe os medicamente longe do alcance de crianças abaixo de 3 anos, pois elas podem ingerir indiscriminadamente.

Alta dosagem de flúor: O flúor é um componente presente em cremes dentais, água e no consultório do dentista. Se seu filho tem o hábito de “comer” creme dental, saiba que ele pode passar muito mal pelo excesso da substância no organismo.

Prevenção sempre

A prevenção é sempre o melhor remédio. Mas se tratando de acidentes domésticos ela é ainda mais importante. As crianças são muito curiosas e tendem a querer explorar coisas novas. Portanto mantenha objetos que ofereçam perigo bem longe delas.

X