Crescimento pessoal

14/02/2014 14h56

“Geometria dançante” no céu até o outono

Saiba mais sobre a influência dos astros durante os próximos meses

Por Eduardo Krug, astrólogo

TRAIT2LUMIERE/ ISTOCKPHOTO/ NBE
Astrologia

Temos no céu durante este período de Janeiro, Fevereiro, até a entrada do Outono uma figura geométrica que chamamos de quadrado cardinal. Cardinais são os signos que lidam com iniciativas, impulsos, energia para conquistar novas dimensões em qualquer campo do conhecimento. São eles: Áries (Fogo), Libra (Ar), Câncer (Água) e Capricórnio (Terra).

Urano no signo de Áries traz a necessidade de renovação do indivíduo, e isto já vem ocorrendo muito intensamente desde 2010. Urano liberta e traz a possibilidade de uma diferenciação, busca algo original, uma nova expressão do SER, algo mais livre das pressões da tradição. Assim, está em curso uma libertação do SER que impulsiona o indivíduo para dentro do seu espírito.

Esta mudança em Áries será sentida diretamente no signo oposto Libra.

Marte no signo de Libra indica uma coragem para se relacionar mais profundamente e, assim, fazer evoluir a relação, principalmente a relação afetiva com um parceiro e por consequência todas as relações. Marte é o guerreiro espiritual, é a força que impulsiona para frente. Em Libra terá que aprender muito sobre a existência do outro. Dançar com o outro nos faz aprender novos ritmos, outra forma de respiração e perceber que conduzimos e somos conduzidos.

No signo de Câncer encontra-se Júpiter o grande maior planeta! Representa nossa visão maior das coisas, nossa capacidade de aprender por si mesmo. A ética que dá um sentido aos acontecimentos. Enxergar as memórias familiares, aquilo que teceu a nossa história pessoal, ver o passado,  isso tudo é uma dádiva, mesmo quando achamos que nossas velhas lembranças são difíceis demais e mereciamos esquecê-las. Olhar para o que já passamos, fizemos ou deixamos de fazer, nos dá uma percepção de crescimento, da passagem do tempo, da nossa passagem. Júpiter neste signo ajuda a conduzir os laços de família para além dos limites de parentes e pessoas do mesmo sangue. Um outro tipo de família, de relação familiar está sendo construído.

Urano muda o indivíduo, Marte traz a coragem de relacionar-se com esse Novo Ser, Júpiter acolhe, ampara e protege a nova morada. É muito importante o processo de Ver, se ver fruto de uma linhagem, de um desdobramento de tempo.

Tempo é um tema de Capricórnio, o signo de todas as formas e fôrmas, regido por Saturno, o Cronos grego, daí a palavra cronômetro. A autoridade que vemos aqui provem de um autor, O SER! É muito comum cristalizarmos numa forma por inúmeras razões: medos, comparações, incapacidade de auto-aceitação, auto engano, sensação de impotência frente a um mundo invasivo, enfim várias questões.

Plutão em Capricórnio está modificando gradual e substancialmente esta situação confusa na qual nos encontramos a esta altura do tempo. É preciso morrer para um passado ultra-passado, com maior dignidade. Todo esse entrelaçamento que o sistema nos mostra e ao qual estamos vinculados inicia na dimensão do ser, do autor da sua vida, esse autor que virou autor por idade, autor-idade. Que já possui uma história e que a partir da renovação do "seu" SER, busca relacionar-se com o "outro" diferentemente, a partir de uma melhor visão e de um acolhimento do passado familiar.

Essa mudança leva tempo! Então, que esse quadrado do céu do momento inspire a todos para uma grande dança, a mudança necessária.

Fonte: Eduardo Krug - www.astrovive.blogspot.com.br

X