Família

11/02/2014 16h30

25 coisas que você precisa saber sobre sexo

Conheça algumas dicas que fazem a diferença para a sua educação sexual

Por Nosso Bem Estar

GREGORY E LANG/ ISTOCKPHOTO/ NBE
Sexo

Atividade sexual regular fortalece a confiança e os laços de união

O assunto é tabu. Mas, para muitos, o sexo é a resposta para a felicidade, longevidade e um corpo saudável. A educação sexual é tão importante quanto outros aspectos do comportamento humano. Por isso queremos dissolver aqui alguns mitos e deixar dicas que são fundamentais para a sua saúde e segurança. Conheça 25 coisas que você deve saber sobre sexo!

1 - “Não penetração” não impede gravidez

A mulher pode engravidar mesmo quando o parceiro ejacula ou pré- ejacula perto ou na própria vagina. Independentemente de ocorrer a penetração ou não, o contato do corpo nu em torno desta região pode acabar em gravidez!

2 - Durante o ciclo menstrual

É possível engravidar se tiver relações durante o período menstrual. Os espermatozóides têm uma vida que varia de um dia a uma semana. Ou seja, um espermatozóide que permaneça vivo pode fecundar um óvulo quando a mulher ovular . Mesmo menstruada, quando você decidir ter relações sexuais deve usar preservativos, que também previnem doenças sexualmente transmissíveis.

3 - Períodos regulares

Aparentemente, o sexo pode melhorar o seu ciclo menstrual. Regula os hormônios, que, por sua vez, regulam o ciclo menstrual. Uma vida sexual saudável reduz o estresse, o que é uma das razões que mais intensificam a TPM (tensão pré-menstrual). Parece ser uma opção melhor do que os remédios. ;)

4 - Fortalece a imunidade

O sexo pode ser a chave para combater os problemas de saúde que são comuns no inverno, como os resfriados. Isso porque aumenta a sua imunidade.  A imunoglobulina A é um antígeno que combate a gripe e que aumenta com a freqüência da prática sexual.

5 - Menstruada pode?

Fazer amor durante o período menstrual não é de forma alguma uma experiência prejudicial. Na verdade, muitos estudos têm provado o contrário: afirmam que é muito gratificante e prazeroso.

6 - Proteção segura

Mesmo se você lavar sua vagina com água quente, água fria, sabão ou qualquer outra substância, os espermatozóides são nadadores muito rápido e podem chegar ao seu destino definido antes mesmo de piscar o olho. Cientificamente falando, lavando sua área vaginal após a relação sexual não vai impedir a gravidez. Utilize métodos contraceptivos seguros em seu lugar.

7 - Faz você parecer mais jovem

Fazer amor três vezes por semana pode fazer você parecer 10 anos mais jovem, afirma um pesquisador escocês. "É bom para você ter bom sexo ", diz David Weeks , neuropsicólogo do Royal Edinburgh Hospital. Seu estudo a respeito dos efeitos do sexo sobre o envelhecimento aparece em seu livro “Secrets of the Superyoung”.

8 - Homens e mulheres gostam de sexo

Não há evidências científicas que sustentam o mito geral que os homens gostam mais de sexo do que as mulheres. Talvez normas sociais e mentalidades impeçam as mulheres de expressar suas emoções com relação ao sexo e ao prazer. Mas pensar que as mulheres não são seres projetados para desfrutar do sexo, tanto quanto os homens, é incorreto e falso.

9 - A masturbação não causa impotência

Esse infelizmente é um dos mitos sexuais que mais circulam entre os adolescente. A impotência em nada está ligada à masturbação. Hoje já se sabe que esse é um processo saudável, sem efeitos colaterais.

10 - A menopausa pode tornar o sexo desconfortável

Logo depois que a mulher atingiu a fase de menopausa, ela tende a ter baixos níveis de estrogênio e progesterona - os hormônios sexuais de primeira linha. Isso pode tornar a atividade sexual desconfortável, causando pequenos rasgos nas paredes vaginais. Os lubrificantes e as longas preliminares podem ser ótimos auxiliares neste momento!

11 - Sexoterapia e aconselhamento

Se você já tentou de tudo e continua experimentando uma falta de desejo sexual, pode procurar uma terapia sexual ou aconselhamento. Muitos terapeutas estão prontos para ajudá-lo a lidar com a falta de comunicação, inseguranças e outras questões que podem dificultar a sua vida sexual. Eles também podem sugerir estratégias adicionais para desenvolver a sua sexualidade.

12 - Exercícios musculares

Nunca é tarde demais para trabalhar os músculos e se sentir jovem de novo. Fortalecer as paredes vaginais e os músculos do assoalho pélvico através levam a um melhor orgasmo! Você pode movimentar os músculos desta região fazendo os chamados exercícios de Kegel, que devem ser feitos sempre com a bexiga vazia.

13 - A disfunção erétil é tratável

Este é o maior mito de todos . As disfunções eréteis são, de fato, tratáveis. Na verdade, aqui estão algumas dicas de estilo de vida que você deve ter em mente: Verifique o seu consumo de álcool, pare de fumar, siga uma rotina saudável de exercícios e regime alimentar. Há também muitos remédios naturais que são muito eficazes, tais como erva daninha horny da cabra, ginseng, fo -ti, orquídea palma grama, ligustro brilhante e muitos outros. Fale com um médico naturopata para conhecer outras alternativas.

14 - Coito interrompido não é contraceptivo

O método do “coito interrompido”, que consiste em retirar o pênis da vagina antes da ejaculação, é um dos piores cenários para o controle da natalidade. Os homens nem sempre estão conscientes de quando exatamente o fluido está prestes a escoar. Diz-se que uma em cada cinco mulheres que seguem este método como a única forma de controle de natalidade fica grávida. Isso é 20%... Você está pronto para ter essa chance?

15 - Os preservativos têm datas de validade

Preservativos, como qualquer outro produto à venda no mercado, vem com uma data de validade. Duram em média três a cinco anos . O melhor é verificar a sua data de validade impressa antes do uso. Com o tempo o preservativos tornar-se fraco, inflexível e mais propenso a rupturas.

16 - Preservativos e DST

Os preservativos de látex são bons para a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e gravidez . No entanto, se a mulher for alérgica a látex, ela deve falar em detalhes com o seu médico e pedir-lhe para recomendar preservativos de poliuretano.

17 – Bom para o coração dos homens

O American Journal of Cardiology relatou que os homens que fizeram amor pelo menos duas vezes por semana eram muito menos propensos a ter doenças cardíacas do que aqueles que tiveram relações sexuais apenas uma vez por mês ou menos. Este estudo realizado em mais de 1.000 homens mostra que o sexo parece ter um efeito positivo sobre o coração masculino . No entanto, não havia evidências científicas para demonstrar os benefícios da relação sexual frequente no coração das mulheres.

Em alguns casos, a disfunção erétil tem sido associada a doenças cardíacas. Na verdade, a disfunção erétil pode ser ligada a problemas cardiovasculares em geral. Estudos têm mostrado de tempos em tempos que todos os homens que sofrem de disfunção erétil devem ficar atentos ao funcionamento do coração!

18 - Como a gravidez afeta o sexo

Fazer amor durante a gravidez é perfeitamente seguro. Desde que feito com suavidade e carinho, para não estressar o bebê que está em formação. A barriga da mãe é perfeitamente segura e irá proteger o feto.

19 – Após um ataque cardíaco

Não é preciso temer ter relações sexuais depois de um ataque cardíaco. Quando isso acontece,  o coração leva cerca de 3 a 4 semanas para curar, após tratamento adequado. E então a pessoa pode retomar suas atividades normais, incluindo sexo, sem medo.

20 - Induz ao sono e reduz o estresse

O orgasmo tem um efeito calmante sobre as pessoas e também melhora o sono. Como o sexo íntimo ajuda a promover uma relação de apoio, isso pode reforçar a saúde através da redução do estresse. O sexo funciona como um exercício. O aumento da freqüência cardíaca leva a um maior relaxamento. Fazer sexo é excelente para driblar a insônia!

21 - Ajuda no alívio da dor

Antes e durante o orgasmo, o corpo libera quantidades enormes de hormônios como a oxitocina (hormônio do amor) e a endorfina (hormônio da felicidade). Eles ajudam a reduzir a percepção da dor, aumentando o limiar de tolerância e criando uma percepção positiva do ambiente.

22 - Constrói confiança e intimidade

Por levar a picos de oxitocina e endorfina, o ato sexual amplia sua felicidade e o seu amor! Se sentir que o seu relacionamento está em crise, ou precisando retomar a confiança e a intimidade, o sexo com certeza irá ajudar a dissipar as dúvidas e fortalecer os laços, aproximando o casal.

23 - Tem efeitos psicológicos positivos

Se envolver intimamente com alguém querido também promove a cura em níveis psicológicos. O sentimento de satisfação associado ao sexo melhora o humor e aumenta a auto-estima. A pessoa é capaz de se comunicar com o seu parceiro de uma forma mais íntima e honesta. Assim, qualquer tipo de ferida emocional pode ser curada, alcançando uma sensação de bem-estar mental.

24 - Reduz o risco de câncer da próstata

Outra pesquisa médica vital realizada para comprovar os efeitos benéficos da atividade sexual freqüente foi em relação ao câncer de próstata. Um estudo do Instituto Nacional do Câncer dos EUA revelou que os homens que ejaculavam no mínimo cinco vezes por semana tinham menos probabilidade de ter câncer de próstata. Os pesquisadores disseram que o orgasmo ajuda a liberar a tensão e aquietar a atividade do sistema nervoso central, que em caso de desequilíbrio pode levar à divisão celular anormal e crescimento do câncer.

25 - Para quem está tentando ter filhos

As relações sexuais regulares ajudam a aumentar o volume de sêmen, aumentando as chances de gravidez. O sexo regular substitui espermatozóides velhos dos testículos.

Fonte: Prevent Disease – www.preventdisease.com

X