Crescimento pessoal

13/12/2016 08h00

O que esperar de 2017?

A tônica do ano será: atreva-se. Vai valer mais a pena errar por ter tentado do que não tentar. Há uma força que pulveriza os impedimentos e nos aproxima de nossos desejos.

Por Oscar Quiroga

TIMBOOSCH /ADOBE STOCK / NBE
Bussola

2017 chega para provar que vale o esforço de fazer tocar a nossa música na dança do Universo

Os próximos doze meses serão marcantes para todo mundo porque um dos dilemas básicos da natureza humana terá a chance de ser dissolvido graças a um posicionamento mais ativo da nossa parte. Esse dilema consiste em não sabermos definir com certeza se somos o produto das circunstâncias que vivemos, ou se, diferentemente dessa visão de causa e efeito, seríamos capazes de criar nosso próprio destino.

Embora seja sensível que, de tempos em tempos, os acontecimentos superem a nossa capacidade de dominá-los e nos façam sentir como uma poeira insignificante no Cosmos, é claro que a mera possibilidade de conduzir o porvir ao nosso bel-prazer nos agrada muito mais.

Pois bem, o que tenho a dizer é que 2017 chega para provar que vale o esforço de fazer tocar a nossa música na dança do Universo. A tônica do ano será: aqueles de nós que se atreverem a testar o alcance da força de vontade, abrindo passagem – com ética e compaixão -, colherão muito mais vitórias do que em qualquer outra época. É de Plutão e do misterioso planeta Vulcano que provém essa conexão cósmica que em nós emerge como a forte vontade que pode não apenas pulverizar os impedimentos como nos aproximar de nossos anseios.

Por isso, cada obstáculo que se apresentar a você, considere um desafio e não se dobre, siga em frente. Explore a criatividade como nunca. Divirta-se com isso para o fardo não ficar pesado demais. Permita-se o descanso necessário quando o fenômeno da Luz Vazia pedir. Com essas medidas, não posso lhe garantir êxito em tudo, mas posso afirmar que avanços significativos se apresentarão. O mais sensível deles será você ter adquirido muito mais autoconfiança.

Só isso já garantiria um ano intenso, mas algo mais se agrega ao cenário: a presença frequente de Marte e Netuno traz uma dose extra de paixão que, eventualmente, provocará divisões acentuadas na humanidade e o acirramento da violência praticada pelos fanáticos. Felizmente, para equilibrar, essa paixão também significa devoção. A atração pelo sagrado pode promover uma volta aos templos em busca desse algo maior que pressentimos haver por trás dos bastidores. Depende de você outorgar aplicação prática a esse bom sentimento.

Resumindo, faça, então, a sua vontade, arrisque-se. E, ao mesmo tempo, lembre-se também de haver uma vontade superior que precisa encontrar uma via de expressão através de você. Quanto mais sintonia houver entre as duas vontades, melhor.

*A análise completa de cada signo, para cada mês de 2017, incluindo temas como Relacionamento e Trabalho, já estão disponíveis no livro “2017: previsões astrológicas de Oscar Quiroga”, lançado pela editora Caras, nas bancas e livrarias de todo o País.

X