Agenda

N%cc%83anduti 840x5252 700x325
Dezembro
27
108 Horas de Paz 2018-19: Ações em Rede – CEBB/ICM
De Centro de Estudos Budistas Bodsativa
A virada do ano é um ótimo momento para avaliar o que foi feito e sonhar com um futuro melhor para nós mesmos, para as pessoas ao nosso redor, para a sociedade e para o meio ambiente. Para auxiliar nesta reflexão, o Centro de Estudos Budistas Bodisatva e o Instituto Caminho do Meio tem promovido, nas últimas 17 viradas de ano, o evento “108 Horas de Paz”.

Neste ano, seguimos a linha de reflexões sobre reencantamento e auto-organização, propomos agora olhar para a importância das redes de colaboração para promover ações benéficas a partir de visões mais amplas.

Em um tempo de acirramento de questões sociais e ambientais, é importante lembrarmos que é possível, a partir de nossas qualidades internas, ampliar nossa visão e nos organizar coletivamente, tecendo elos horizontais e melhorando nossas próprias condições de vida.

Assim, tecendo e fortalecendo as redes de interdependência e compaixão que sustentam as diferentes estruturas humanas, podemos recuperar uma perspectiva de ação que faça sentido e que nos ajude a construir ambientes melhores para além de conflito e crise.

Por meio de diálogos, palestras, rodas de sonho e atividades culturais, diferentes perspectivas confluem para formar uma visão ampla e propostas concretas para lidar com os desafios da sociedade atual, gerando benefícios e desenvolvendo boas relações em todos os níveis.

Programação Geral
A programação do 108 horas de paz se configura da seguinte forma: pela manhã e à tarde, mesas redondas e conversas apreciativas sobre os temas detalhados abaixo. Entre as mesas e as refeições, práticas voluntárias de auto-organização do evento. No fim da tarde, práticas físicas. À noite, filmes e atividades culturais.

Dentro do tema deste ano, os dias terão as seguintes ênfases:

DIA 27: INTRODUÇÃO AO BUDISMO E ÀS REDES
O primeiro dia do evento começa, pela manhã, com uma introdução ao budismo e à meditação. À tarde, uma conversa ampla sobre o que afinal queremos dizer com redes. À noite, palestra com Lama Padma Samten, “redes e mandalas”, conectando a nossa noção de ação em rede com os ensinamentos budistas.

DIA 28: REDES DE DIÁLOGO E AÇÃO SOCIAL
Seguindo o trabalho iniciado no contexto pré-eleitoral, o segundo dia será dedicado à constituição e consolidação das redes de diálogo e ação social. Com vistas ao momento atual do país, representantes de instituições religiosas, movimentos sociais, entidades não governamentais, representantes do poder público, dentre aqueles que estiveram presentes nos últimos encontros e outros que se juntem, conversarão sobre como articular ações de forma ampla, não-sectária, reforçando valores elevados e se unindo para contribuir com o processo de refundação do Brasil.

Nomes confirmados até o momento:

Prof. Luiz Gonzaga de Souza Lima (historiador; ‘A Refundação do Brasil’)
Monge Marcelo Barros (Arquidiocese de Olinda e Recife)
Prof. Euclides Manci (filósofo; ‘A Revolução das Redes’)
Prof. Juarez Freitas (Direito/PUC-RS)
Comitê Nacional de Diversidade Religiosa (CNDR)

DIA 29: NATUREZA EM REDE
O terceiro dia se debruçará na nossa relação com o meio ambiente: animais, vegetais, terra, água e ar. A partir de uma visão profunda sobre a interdependência nas redes vivas, conversaremos com educadores agrícolas e ambientais, produtores em agricultura sustentável e orgânica, lideranças indígenas e ativistas, procurando articular ações amplas para os próximos anos. Um dos sonhos seria organizar grandes feiras dos assuntos da terra (como a gaúcha ExpoInter) reunindo práticas sustentáveis, permaculturais, agroflorestais, orgânicas, familiares, ligadas aos conhecimentos tradicionais da terra e tecnologias socialmente relevantes e de baixo impacto.

Nomes confirmados até o momento:

Prof. Francisco Milanez (AGAPAN)
Isabel Cristina Monjeló Ribeiro Dalenogare (Assentamento Filhos de Sepé)

DIA 30: INTELIGÊNCIA DAS REDES
O quarto dia do evento será dedicado ao que entendemos sobre as coisas enquanto nos movemos em rede. Conforme nos movemos pela prática, reflexões e teorizações, quando surgem organicamente e de forma a não fechar horizontes, clareiam a direção para onde andamos e nos apontam para novas maneiras de ver. As visões e agendas propositivas sobre como podemos fazer diferente são fundamentais num momento em que entendemos que muitas agendas atuais precisam ser superadas. Assim, trataremos da produção e do compartilhamento das reflexões e de conhecimento, tema que toca diretamente o que entendemos como educação. Por parte do Instituto Caminho do Meio, há o sonho de constituir um centro de estudos amplo e não sectário. Seu objetivo é promover pesquisas e reflexões que congreguem visões profundas de organização social, economia, filosofia, psicologia, tecnologia e da vida como um todo e se manifestem em diferentes iniciativas educacionais, como o college que vem sendo sonhado.

Nomes confirmados até o momento:

Prof. Fernando Leão (Mandala das Escolas ICM)
Prof. Márcia Leal (Empreendedorismo Social / Parceria com Secretaria de Educação de Viamão)

DIA 31: DIÁLOGO INTER-RELIGIOSO E TSOG
O último dia do ano, tradicionalmente, é dedicado a uma conversa ampla entre líderes de diferentes tradições religiosas sobre o que foi feito no ano e o que se pode fazer melhor no ano que vem, dentro das redes de cada tradição. À noite, por ocasião da virada de ano, fazemos um tsog, uma cerimônia tradicional tibetana, que se dá de forma festiva, com alimentos, prática de fogo e oferendas artísticas.

DIA 1: PALESTRA DE ABERTURA DE ANO, COM LAMA PADMA SAMTEN
Na manhã do dia primeiro, encerrando o evento e iniciando o novo ano, a tradicional palestra de abertura do ano com Lama Padma Samten.
Estrada Caminho do Meio, 2600 (Viamão, RS)
27/12/2018 09h00 - 01/01/2019 12h00